Nova “plataforma informática” do Jornal de Negócios

Jornal de Negocios


Sou um leitor assíduo do Jornal de Negócios (quer on-line, quer em papel). Parece que de um dia para o outro, resolveram “alterar a plataforma informática“, o que na prática significa mudaram o sítio de ASP para PHP.

Segundo eles,

O objectivo é melhorar o serviço prestado aos leitores, na qualidade, fiabilidade e rapidez do sítio, características que foram sofrendo com o crescimento da audiência, que havia esgotado a capacidade técnica do Jornal de Negócios para o afluxo regular de quase 600 mil de utilizadores únicos

Apesar do problema de escalabilidade ser um pretexto (existem milhares de sítios montados em ASP que têm mais acessos que o JN) a escolha do PHP, apesar de discutível, parece-me acertada. O que é facto que é que ainda não notei problemas de congestionamento desde a mudança (porque provavelmente também se mudou de servidores…). Anyway.

Até aqui, tudo bem. O problema vem com a famosa pergunta “O que fazemos com o sítio antigo?”. A resposta é simples: Apaga-se tudo, coloca-se um redirect , espera-se que as pessoas actualizem os seus favoritos e que o Google volte a indexar tudo. (A parte mais estranha é que eu tinha nos favoritos este endereço que parece ser o único que não encaminha.)

Esta abordagem é completamente idiota; parece que há muito bons informáticos que não conhecem esta regra básica: Cool URIs don’t change.

Infelizmente, este problema é já recorrente: Pelo que me lembro, Correio da Manhã e mais recentemente a TSF fizeram o mesmo. Mas nem tudo é mau: o Jornal Público fez a mudança também há pouco tempo, mantendo os endereços inalterados.

É verdade que ter esta preocupação em mente dá muito mais trabalho (eu que o diga pois estou com um problema idêntico em mãos), mas há que ter consciência que os “clientes” (visitantes) não gostam de mudanças bruscas.

,

4 comentários no artigo Nova “plataforma informática” do Jornal de Negócios

  1. josé carlos sobral 13 Outubro, 2008 at 14:34 #

    Os informáticos e a sua vastíssima cultura!
    Já agora utilize a língua portuguesa… “Anyway” tem tradução em português!
    Sobre as ” idiotices “, não julgue os outros…Parece-me um daqueles jovens, que aos 20 anos imaginam que são detentores da verdade absoluta.
    Cresça e verificará que porá tudo em dúvida…
    “Só sei que nada sei” – sabe quem o afirmou? Vá a um pequenino dicionário de filosofia e verá quem foi!

  2. Ricardo Moreira de Carvalho 13 Outubro, 2008 at 14:42 #

    Caro José,
    Obrigado pelo comentário.

    Não sou detentor da verdade absoluta, bem pelo contrário: Estou ciente das minhas limitações.

    Contudo, sendo este o meu blog pessoal, permita-me que dê a minha opinião (afinal não é para isso que um blog serve?).

    Cumprimentos.

  3. josé carlos sobral 13 Outubro, 2008 at 23:59 #

    Caro Ricardo,

    Permita-me que o trate assim, já que é com bastante urbanidade que responde ao meu comentário!

    Tenho 57 anos e da longa convivência de muitos anos com técnicos da área da Electrónica e Computadores.fiquei com a sensação ( e outros colegas igualmente), da quase “omnisciência” de tais pessoas!

    Ainda bem que você foge à regra, para bem duma ciência que alavancará cada vez mais, o mundo em que vivemos!

    Cumprimentos.

  4. Ricardo Moreira de Carvalho 16 Outubro, 2008 at 11:44 #

    Caro José,
    Agradeço, uma vez mais, o seu comentário e resposta.

    Compreendo bem sua opinião sobre (alguns) informáticos. Contudo, não creio que essa “omnisciência”, seja exclusiva destes. É tudo uma questão de humildade..

    Melhores Cumprimentos.

Deixe uma resposta

Escreva apenas comentários relacionados com este artigo.
Isto ajudará a manter os artigos organizados. Obrigado!