O Aborto e a trissomia 21

Artigo citado:

 

“O meu testemunho (de Bita Almeida Lupi Belo)

Tanto para os que me conhecem melhor, e já sabem um pouco da minha vida, como
para os que não, passo a explicar… Tenho 36 anos e sou mãe de três crianças.
Uma de onze, outra de seis e a última de dois. A última nasceu com Trissomia 21
(sindrome de Down – vulgo Mongolismo). Soubemos isso no inicio da gravidez, o que
nos fez passar por determinadas situações dolorosas, difíceis e muito
“estranhas”….

Este tornou-se para mim num assunto “delicado” e incrivel. Sempre fui leve em
relação ao assunto do aborto, até me ver na situação.

Como já disse, nós soubemos da deficiência da nossa filha Leonor às 16 semanas
de gravidez. Foi um enorme choque, como devem calcular…Imediatamente após a
noticia, foi-nos IMEDIATAMENTE comunicado pelo médico que poderíamos abortar e
teriamos de decidir até às 24 semanas… Por lei eu podia “abortar”.

De repente, sem mais nem menos, estava nas minhas mãos a vida de alguém… No
que quer que eu decidisse a lei apoiava-me, tal como a maioria da sociedade… É
desconcertante este sentimento…

Poder “anular” uma vida à vontade, sabendo que toda a gente me entende e apoia
(mesmo que não concorde). Tudo isto porque ela não é normal…; é diferente, tem
um atraso mental que nunca a vai deixar tirar um curso superior, casar e ter
filhos… Por estas razões eu posso matá-la. A sociedade apoia, paga e assina por
baixo!!!

Achámos (o Zeca e eu) que temos os filhos para ELES serem felizes (e não nós –
Pais – como muita gente acha). A felicidade é relativa e não passa
obrigatoriamente por cursos superiores nem casamentos. Além de que, aprofundando
o assunto, estas crianças mongolóides são tão mais descomplicadas que
naturalmente são felizes. Fiquei radiante quando me apercebi e me
consciencializei de que dos meus três filhos uma já ia ser feliz…aos outros
dois eu ainda tinha muito que os ajudar… E isso deu-me imenso conforto!! A
mongolóide era certamente a feliz!!! Que bom e maravilhoso ter essa certeza!
Quantos de vocês têm essa segurança em relação aos vossos filhos ditos normais?

Bom, isto tudo para dizer que apesar de não desejarmos uma criança deficiente,
não querermos, não nada, nunca (apesar de neste caso a lei dizer que sim)
pensámos em matá-la! Além de matar, viver uma vida de família em cima de uma
morte seria muito duro para nós, e uma grande cobardia em relação àquela criança
na minha barriga que não pediu NADA. Com olhos em bico ou não, mais lenta ou não,
eu não posso matar a minha filha!!! NÃO TENHO ESSE DIREITO, independentemente de
haver quem ache que sim.

A minha vida vai mudar? Sim.

Vou estar enfiada em terapias? Sim.

O coração dela está bem? não sei.

Os outros orgãos? Não sei.

Ouvirá bem? não sei.

Verá bem? não sei.

Vocês sabem antes dos vossos filhos nascerem? Têm certezas?

A partir desse momento e desses meses, a história do aborto tornou-se tão clara
para mim que gostava que lessem para ver se concordam… Estou um pouco cansada
destes mail’s todos muito técnicos (apesar de válidos), cheios de leis e palavras
dificeis, quando no fundo tudo se trata de RESPEITO à VIDA. Se é das 10 semanas
ou 12 ou 24. Se é despenalizar ou liberalizar, se é psd, pp, ps, ou bloco, se,
se, se…

A pergunta que nos vão fazer é, (esqueçam o que os a favor chamam
“despenalização” e os contra “liberalização”): Qualquer mulher (pobre ou rica,
com ou sem problemas) se não quer ter um filho pode matá-lo até às 10 semanas de
idade? Sim ou não?

Podem ou não?

Comecei a pensar: há tanta gente que tem pena destas mulheres… eu também
tenho… elas não queriam engravidar… não têm dinheiro… não têm casa… são
drogadas… têm 15 anos… Qual a solução? Matar o filho, claro!

É efectivamente uma solução, que tanta gente apoia e está pronta a pagar essa
morte do seu próprio bolso.

Lembrei-me depois, no seguimento deste raciocínio, que há outras mães nessas
condições… Lembram-se da mãe da Joaninha? Aquela mãe que matou a filha de 5
anos e que está presa? E que Portugal INTEIRO se revoltou contra ela? Mas ela,
coitada, também não tinha condições de ter a Joaninha… Perdeu o emprego, não
conseguia ajudá-la… e achou que para ela ter uma vida assim, mais valia
matá-la; no fundo era um acto de amor e proteger a sua filhota de sofrer…. E
dentro do mesmo contexto, achou bem. Matou-a. Provavelmente ela não deu por nada,
tal como os bebés na barriga, e acabou-se o problema.

São dois casos idênticos, mas vocês reagem de maneira diferente… É
engraçado… num revoltam-se… noutro, ainda estão a pensar nas pobres mães que
não os podem criar. QUAL É A DIFERENÇA???? A diferença é que vocês viram a cara
da Joaninha na TV, sentiram-se “atingidos e sensibilizados”, e o bebé de 10
semanas não o viram. É mais fácil matar quem não se conhece a cara. É cobardia. O
coração bate em ambas. Pensem bem… duas mães que matam os seus filhos pela
mesma razão. Exactamente.

Uma pode e deve ir para a cadeia… outra nem pensar… coitadinha. Além de que
isto tudo é secundário. A mãe, lamento, não está em causa no referendo, ao
contrário do que nos impigem. O que está em causa é o filho. Pode-se matar ou
não? É sobre ele que vamos decidir.

Há quem lhe chame “despenalização”, eu (Bita) chamo MATAR.

Vocês consideram que a vida de um ser humano tem valor menor do que a dignidade
da mãe? Acaso assassinar um ser humano inocente e indefeso não seria um crime
maior do que o estrupo sofrido pela mãe?

O aborto não é um direito da mulher. Ninguém tem direito de decidir se um ser
humano vive ou não vive, mesmo que seja a mãe que o acolheu no seu ventre. A
mulher tem o direito de decidir se concebe ou não. Mas desde que uma vida foi
gerada no seu seio, é outro ser humano, em relação ao qual tem particular
obrigação de o proteger e defender.

Meus queridos amigos, gostava que quem ainda não pensou no assunto, pensasse.

Vamos brevemente decidir sobre a ética do nosso Pais. Sobre se podemos ou não
abortar livremente até às 10 semanas. Segundo alguns, quase toda a Europa já
aborta, matando as suas crianças… só Portugal é que está atrasado. Fico
radiante por o nosso atraso ser bom em algumas situações. E tal como fazemos com
os nossos filhos, dos colegas da escola devemos copiar os bons alunos e não os
maus. Temos de saber o que devemos trazer de exemplo da Europa e o que NÃO
DEVEMOS copiar. Além de que muitos deles já estão arrependidos das decisões
tomadas, mas agora é tarde demais para voltar atrás. Nós é que estamos SUPER
ATRASADOS!!!

Votem contra a morte.

Não se abstenham, é uma vergonha.

Na dúvida, escolham a VIDA!

Tenham tomates para dizer a vossa opinião em público.

E mais, acabou-se o modernismo de “eu sou contra, mas cada um sabe de si”. NÃO!
Se é contra, explique e convença os outros. Abra-lhes a mente. Vocês têm essa
obrigação, de ajudar os indecisos, e quem não vê nem entende, a entender.

E não metam isto nas mãos dos católicos. Este assunto da vida tem a ver com
Budistas, Católicos, Ateus, etc…é um assunto de ética moral da mais simples…
Desde que nascemos que aprendemos: – Não se mata. Matar é mau.

Chega de estar tudo no seu canto a opinar e os políticos a decidir se matamos
ou não os nossos filhos.

E vocês, Pais (homens) , mais do que ninguém, falem! Alguém vos perguntou se
podem matar os vossos filhos? Vocês nem têm voz. A mulher decide tudo sozinha!
(coitadinha)

Desculpem se me exalto na escrita, mas realmente acho que andamos todos a
brincar às leis e com a vida das pessoas…”

Bita Almeida Lupi Belo

, ,

  1. LL 20 Setembro, 2007 at 14:43 #

    demais

  2. Eliana Silva 2 Outubro, 2007 at 15:02 #

    Uma forma simples de falar do que todos consideram muito complicado.
    PS: tenho uma tia(irmà do meu pai) com trissomia 21, tem 43 anos e só tenho pena de naquela altura nào existir o mesmo apoio que agora existe a pessoas com esta deficiàªncia!

  3. Conceição Senra 15 Novembro, 2007 at 12:51 #

    Bom dia
    Tenho uma irmã com 46 anos com trissomia 21. Como a D. Eliana Silva, também eu lamento o pouco apoio e a pouca informação que existia na altura. Hoje as crianças são vistas com outros olhos e mais acarinhas por todos.Bem hajam, porque não deixam de ser crianças como as outras, a necessitar dos mesmos cuidados e das mesmas atenções.

  4. Maria costa 4 Janeiro, 2008 at 12:48 #

    Bom dia
    Era mais um neto, talvez o ultimo, já sou velhota, mas quando todos esperavamos uma criança normal, a noticia foi dada com dureza. A 1ºas horas foram dificéis, os dias também, afinal o seu neto é especial. Mas ele é tào perfeitinho, tào bonito o que se passa???Aprendi que nào se pode procurar a razào de ter acontecido a nós. Aprendi que afinal a nós também nos acontecem as mesmas coisas que aos outros.Porque somos gente. Agora todos unidos , somos muitos , é uma familia super grande, teremos que ajudar os pais, e este neto até já era especial, pois é o 25, agora é especialissimo. Foi um final do ano dificil, o Natal teve uma carga sentimental grande, mas uniu a familia para um ano 2008, muito melhor. Atodos bom ano 2008 e muita força

  5. Leonor Pereira 11 Janeiro, 2008 at 18:31 #

    Tenho um colega na minha turma que também é portador da Sindrome de Down.

    Ele é tratado como uma pessoa normal.

    Gosto dele como se fosse meu irmào.
    É MUITO DIVERTIDO E TODA A GENTE O ADORA.

    Ele tem um irmào que o trata muito bem.

    Gosto muito dele.

  6. maria 19 Janeiro, 2008 at 15:49 #

    eu tenho muita pena das mae que tenhem estas crianças com trissomia 21 e elas devem segir com a sua vida em frente

  7. joana 30 Janeiro, 2008 at 22:44 #

    ola, eu estou a fazer um trabalho sobre trissomia 21, é uma tese muito importante para poder acabar os anos que me faltam do secundario. cada pesquisa que eu faça mais apaixonada fico por estas crianças que lutas para viver e para terem uma vida “normal” como as outras. tive a maravilhosa oportunidade de conheçer algumas e apaixonei me completamente so de ver a alegria nos olhinhos delas e como elas enfrentam as suas proprias dificuldades com orgulho.
    eu continu a pesquisar este sintoma ou doença como lhe queram chamar agradecia se me podessem ajudar

    o meu mail é joana_lamego@netcabo.pt

    Atentamente, joana lamego

  8. Renata Magalhàes 4 Março, 2008 at 15:21 #

    Olá! O meu nome é Renata, tenho treze anos e ando no 8º ano. Durante este periodo estou a fazer um trabalho para a disciplina de Formaçào Civica que trata sobre a Trissomia 21(Sindrome de Down). Com ele aprendi muitas coisas, nào só que esta doença é derivada de uma anomalia genética, que resulta da presença de tràªs cromossomas 21 e nào dois…, como também aprendi a dar valor a mim mesma, ao meu corpo, como é possivel pensarmos que somos feias, só porque temos uns pneus a mais, ou porque temos a cara preenchida de borbulhas, quando à nossa volta, encontramos pessoas que nào desfrutam do maravilhoso sentido que nos permite visionar as maravilhosas criaturas que habitam na Terra, quando à nossa volta existem pessoas que infelizmente nào podem sequer sentir o cheiro das rosas, quando à nossa volta existem pessoas que nào nascem nas mesmas condiçàµes que nós???? Como é possivel queixarmo-nos quando estamos em frente a uma montra, onde encontramos um variado leque de chapéus de cores diferentes e pensamos que estamos perante uma escolha mesmo, mesmo dificil, quando na realidade, no hospital mais próximo, estào centenas de màes (e nào só), com a vida dos seus filhos nas màos?? Vamos deixar de ser ignorantes, vamos deixar de olhar apenas para o nosso umbigo, vamos colaborar, senào o que vai ser deste Mundo se nào nos ajudarmos uns aos outros? Temos de dar valor à vida, porque mesmo abaixo do nosso nariz estào crianças a nascer com anomalias genéticas e… estào milhàµes a morrer à fome e… estào milhàµes a perder o direito a serem crianças enquanto sào laboralmente exploradas!!!
    Pense bem!!

  9. Renata Magalhàes 11 Março, 2008 at 15:29 #

    Já mandei um comentário, espero que o coloquem no site, pois queria que toda a gente pudesse ter acesso à sua leitura. Por favor tentem resolver o problema!

  10. Renata Magalhàes 11 Março, 2008 at 15:30 #

    Olá! O meu nome é Renata, tenho treze anos e ando no 8º ano. Durante este periodo estou a fazer um trabalho para a disciplina de Formaçào Civica que trata sobre a Trissomia 21(Sindrome de Down). Com ele aprendi muitas coisas, nào só que esta doença é derivada de uma anomalia genética, que resulta da presença de tràªs cromossomas 21 e nào dois…, como também aprendi a dar valor a mim mesma, ao meu corpo, como é possivel pensarmos que somos feias, só porque temos uns pneus a mais, ou porque temos a cara preenchida de borbulhas, quando à nossa volta, encontramos pessoas que nào desfrutam do maravilhoso sentido que nos permite visionar as maravilhosas criaturas que habitam na Terra, quando à nossa volta existem pessoas que infelizmente nào podem sequer sentir o cheiro das rosas, quando à nossa volta existem pessoas que nào nascem nas mesmas condiçàµes que nós???? Como é possivel queixarmo-nos quando estamos em frente a uma montra, onde encontramos um variado leque de chapéus de cores diferentes e pensamos que estamos perante uma escolha mesmo, mesmo dificil, quando na realidade, no hospital mais próximo, estào centenas de màes (e nào só), com a vida dos seus filhos nas màos?? Vamos deixar de ser ignorantes, vamos deixar de olhar apenas para o nosso umbigo, vamos colaborar, senào o que vai ser deste Mundo se nào nos ajudarmos uns aos outros? Temos de dar valor à vida, porque mesmo abaixo do nosso nariz estào crianças a nascer com anomalias genéticas e… estào milhàµes a morrer à fome e… estào milhàµes a perder o direito a serem crianças enquanto sào laboralmente exploradas!!! Com toda a sincera opiniào

    Renata Magalhàes
    13 anos

  11. Ricardo Moreira de Carvalho 11 Março, 2008 at 15:48 #

    Olá Renata,

    Desculpa o lapso. Pensei que já tinha sido aprovado. Obrigado pelo comentário

    Cumprimentos.

  12. catia 29 Setembro, 2008 at 16:10 #

    ke grande senhora e ke grande coragem os meus parabens

  13. Carina 15 Outubro, 2008 at 21:50 #

    ola, eu sou estudante do Motricidade Humana, ramo reabilitaçao psicomotora, lido com crianças com trissomia 21 já a algum tempo, pois estou no fim do curso..Fiz voluntariado de Março a Julho numa instituiçao, fora o estágio, e só tenho a dizer que estas crianças sao fantasticas, muito carinhosas e têm o direito á vida tal como todas as outras..Axo que já chega de descriminaçao por parte da sociedade, já é altura de ver essas crianças, assim como todas as outras portadoras de alguma deficiencia, de maneira igual na sociedade, pois essas crianças merecem ser felizes e merecem ter o direito de poder viver na sociedade, sem serem olhadas como coitadinhas..Chega dessa ideia errada que muitas das pessoas têm. Estas crianças sao mais meiguinhas e inteligentes que muitas pessoas sem deficiencia, pois sao pessoas puras…Pensem nisso..E parem de olhar para essas crianças como se fossem coisas, elas sao pessoas como todas as outras.. Só quero aqui deixar desde já, os meus parabens a estes Pais, que mostraram pensar muita alem desta sociedade “mesquinha” em que infelizmente vivemos..Os meus parabens..E qualquer coisa que seja preciso, qualquer duvida, troca de ideias eu estou aqui..Cumprimentos

  14. Carla 16 Outubro, 2008 at 11:17 #

    Este texto está brutal e muito bem escrito 🙂
    Parabéns 🙂
    Sempre tive esta postura também e por vezes aguerridas discussões sobre o tema que me causaram algumas inimizades já que há pessoas para quem dizer logicamente porque se é contra o aborto significa que somos ignorantes, beatas de igreja, etc… especialmente quando já abortaram e não querem admitir que, aquele ser, sem interferência, seria hoje uma pessoa. Enfim, se pessoas se afastaram devido ao assunto, é porque de certeza não faziam falta e não eram de facto minhas amigas.
    Também tenho uma filha linda de olhos em bico lá em casa e é a alegria de todos nós e a alegria de todos os que com ela convivem 🙂 Adoro ser mãe dela :))))
    Relativamente a alguns comentários, as pessoas não precisam de ter pena de nós… sim, já me deparei com senhoras a olhar para mim com a minha filha ao colo, cheias de uma pena hipócrita que ninguém lhes pediu, que geralmente só se enxergam quando faço a minha cara de má nr. 31 e as olho profundamente… há pessoas que não tem noção do quanto são inconvenientes e de que estão a incomodar, a dar pena não solicitada. Eu adoro a minha filha como é, sem o cromossoma extra não era ela e não há nada que eu queira mudar num ser tão adorado. Não há que ter pena, porque de facto estas crianças tão especiais são muito felizes e fazem feliz quem está à sua volta 🙂 não há objectivo melhor na vida de um ser humano do que ser de facto feliz… além disso há pessoas com TR21 que casam, tem filhos e tiram cursos superiores, o céu é o limite 🙂 Como há miúdos ditos normais que nunca casam, nunca tem filhos e nunca tiram cursos superiores.
    Fiquem bem

  15. José Fernandes 27 Outubro, 2008 at 23:48 #

    Cada um tem o seu ponto de vista.
    Aceito o seu.
    Cumprimentos

  16. Ana Isabel Azevedo 13 Novembro, 2008 at 17:37 #

    Olá, não percebo muito bem de quem é este texto, se do dono do blog ou não…mas aqui vai: Somos alunos de medicina e para a disciplina de ética vamos fazer um trabalho sobre a ética de poder abortar ou não quando a criança tem alguma doença genética como trissomia 21. Gostavamos de ter algum testemunho dos dois lados, e gostavamos então de poder fazer algumas perguntas por email de modo a mostrarmos os problemas por que passa uma família como a sua. Se puder o quanto antes dizer-me algo para o email, agradeciamos!Obrigada

  17. guida 24 Novembro, 2008 at 12:26 #

    è preciso muita coragem de ter um filho(a) com a triossomia21 mas eu sou contra o aborto mesmo que soubesse que iria ter uma filha com essa doença pois a o coração dela já bate.E concordo com tudo do que a Bita diz é uma Mãe espectacular Parabéns.Felicidades e tudo de bom para si e filhos.

  18. paula 27 Janeiro, 2009 at 16:21 #

    olá sou mãe duma criança com trissomia21.Só soube aos 4meses de vida,kando fui ao médico.foi um grande choque,pois fui a última a saber.Os 1º anos foi muito difícil,tanto a nível de conhecimento,como perante a sociedade.Onde eu vivo as pessoas são muito preconceituosas,como se o meu filho tivesse alguma doença contagiosa,olham muito,relatam,até gozem,não foi nada fácil,.Levei muitos anos a me conformar e aceitar,agora agradeço a Deus de saber desta forma.adoro -o ,ele agora tem 8anos e é tao lindo ,carinhoso,gosta de ajudar,é muito alegre.Só k aki não tem muito apoio e é difícil ,pois há poucos terapeutas.Não há associações e poucos apoios.só tenho pena de viver aki nesta ilha,quero ajudar o meu filho ,e sinto-me impotente.

  19. carla almeida 2 Fevereiro, 2009 at 23:37 #

    fico feliz por saber que nao sou unica nesta luta.

  20. carla almeida 2 Fevereiro, 2009 at 23:48 #

    pos fico feliz por saber que nao sou unica nesta luta.pois tenho como lhe costumo chamar uma joia rara com quatro anos que e linda doce e inteligente,que da gosto e prazer amar.

  21. carla almeida 3 Fevereiro, 2009 at 13:16 #

    estou num pais onde a minha filha è tratada como outra crianca qualquer,tudo o que faz ou diz è para os luxamburgueses uma vitoria que me dedicam,fazem me sentir uma super mae,pois tenho 8 filhos e em portugal em vez de ajudarem so criticavam,sempre que saia a rua era apontada era uma luta contra tudo e contra todos,nao conseguia comer ou dormir direito,pois havia sempre um comentario que me tirava as forcas sentia-me um trapo.hoje tamos bem e somos uma familia super feliz e a luana foi a melhor coisa que nos aconteceu na vida.

  22. Avelino Maravilha 11 Março, 2009 at 12:40 #

    apenas quero dizer-lhe que concordo com a sua posição, pois esta é uma matéria muito delicada, no entanto, entendo que não deve censurar os pais que, fazendo uso do seu livre arbítrio, decidem não ter um um filho “deficiente”.
    Já agora, no que concerne ao facto das mulheres que se encontram, ou venham a encontra-se nesta situação, decidirem sozinhas (coitadinhas), não concordo consigo, até porque, se alguma vez a minha esposa tomasse, unilateralmente, qualquer decisão, divorciava-me no dia seguinte!
    Cumprimentos e que os seus dois filhos consigam ser tão felizes quanto aquela que já o é!

  23. ana catarina 21 Março, 2009 at 12:20 #

    e o texto mais fixe que li ta muito bom eu tenho uma prima com trissomia 21 e ela adora esta vida

  24. DALMA LEAL 6 Abril, 2009 at 15:44 #

    AMEI ESTETEXTO DA BITA.

    QUEM EM DEUS ACREDITA E SABE QUE A BIBLIA É A PALAVRA DE DEUS. NOS DEZ MANDAMENTOS DIZ: NO VERSÍCULO 13″ NÃO MATARÁS”. NESTE VERSÍCULO SÓ TEM UMA ORDEM DE DEUS NÃO MATAR.OS HOMENS POR ESTAREM DISTANTE DE DEUS NÃO ESTÃO PREOCUPADOS O QUE O NOSSO CRIADOR E SALVADOR MANDA FAZER.EXISTE UM OUTRO VERSÍCULO NO LIVRO DE DANIEL, QUE DIZ ASSIM; ” O MATERIALISMO IMPERANDO TIRANDO DO HOMEM A VISÃO DO CÉU”. ESPERO QUE A HUMANIDADE ACORDE A TEMPO, POIS TUDO O QUE ESTA ACONTECER É PELA PRÓPRIA GANÃNCIA DO HOMEM.

  25. Cristina Martins 12 Abril, 2009 at 20:01 #

    Adorei a forma como escreveu.Eu tenho um filho com trissomia, tem 10 anos e é uma criança super meiga e com um sentido de humor fantástico.Quando nasceu foi um choque mto grande mas foi ultrapassado mto rapidamente.Eu respeito os pais que optem pelo aborto, mas estes meninos são uns anjos e serão sempre os nossos meninos.

  26. paula 6 Maio, 2009 at 12:20 #

    o meu filho agora tem 9aninhos ,o desenvolvimento fisíco tá bem,mas a nível intelectual tá mto lento.eles são crianças mto felizes.gostam de música,cantar,tocar,ele gosta de água,gosta k lhe valorize kando faz uma coisa bem feita.,é teimoso,malandro,preguicoso para aprender,é preciso mta paciencia,temos k insistir e mto.Têm uma memória fantástica,é mto amoroso,gosta de miminhos,é sociável,autónomo,alegre e mto dependente.É UM SER VIVO K TEM OS MESMOS DIREITOS E DEVERES COMO NÓS.

  27. telma cardoso 5 Agosto, 2009 at 11:13 #

    tinha 22 anos quando planeei uma gravidez com o meu marido, descobrimos já eu tinha 8 semanas primeira ecografia huau!! gemeos!!!!!
    ás 23 semanas entro em trabalho de parto na maternidade do hospital D. Estefania. a equipa hospitalar bem tentou mas não conseguiram , os meus bébés morreram no parto. 3 anos depois (“hoje”) estou gravida a minha primeira consulta na mesma maternidade onde foram buscar o meu processo para uma maior e melhor vigilancia derivado a gravidez passada quando me dizem que os meus gemeos ela Isis muito perfeita o 2º ? nao souberam me dizer apenas que tinha tricemia 21 . perdi o mundo fikei como que sozinha nele 1h30 de choro e desespero, eu era a culpada eu tinha feito mal aos meus bébés eu tinha o defeito mas não sei porque o 2º gemeo para mim é era um menino e o meu preferido porque eu iria ter alguem especial e quase que esqueço a minha outra menina por instinto, agora gravida a espera da minha proxima consulta para fazer o tal exame que todas as gestantes procurariam fazer (saber se o nosso bébé é perfeito) e a pergunta que não consegui pôr á medica se posso voltar a gerar um bébé com o mesmo. ou não quais as probilidades com 24 anos.

  28. Olga 13 Agosto, 2009 at 2:06 #

    De um anjo com trissomia 21 eu sou irmã
    Tinha eu 5 aninhos quando ele nasceu
    Acredito que para me ajudar à Terra desceu
    Sou uma priviligiada pelo carinho que me dá!..

    Não fosse ele e eu já cá não estaria
    pelo martirio de que tenho sido vitima
    Seus abraços,sorrisos por nenhum ouro eu trocaria
    é ele o sol que me aquece e me anima

    Rui, seu pequeno nome em corpo igualmente pequeno
    Mas que abriga o maior coração do Mundo
    faz jus a tão maravilhoso ser alegre e profundo
    De Amor cheio e de Paz pleno

    Em recompensa pela sua generosa existencia
    Só os bens terrenos são insuficientes, escassos
    Seu grau de evolução espiritual é a excelencia
    Quero também segui-lo em seus angélicos passos

  29. fatima martins 13 Agosto, 2009 at 22:53 #

    oi, tou gravida da 14 semanas e foi detetado trissomia 21 no meu filho, desejo ,muito este filho, pois e o meu 1 filho, as pessoas dizem k sou nova (pois tenho 22 anos) k posso ter mais filhos, mas n sao capazes de entender a minha dor, n sei o k fazer, n quero matar o meu filho, mas tenho muito medo das consequencias k o futuro lhe possa trazer, me ajude pf…

  30. janette cruz 28 Outubro, 2009 at 22:58 #

    Olá, chamo-me janette,tenho 24 anos e sou mae de duas meninas lindas e maravilhosas.Sempre fui contra o ABORTO,talvez por isso tenha sido mãe tão cedo. N me arrependo de nada,porque a primeira n foi planeada mas também n foi evitada,a segunda foi planeada.
    Amo imenso as minhas filhas,são a minha razão de viver,na gravidez da primeira passei por muitas dificuldades e nunca me passou pela cabeça o aborto,pois tal como vocÊ acho que ninguém tem o direito a tirar a vida a ninguém.
    Hoje encontro-me gravida de 17 semanas porque o meu sonho sempre foi ter um menino e corro atras deste sonho,fiz um exame bio-quimíco que detectou a possibilidade do meu bebé nascer com triussemia 21,agora os médicos aconselharam-me a fazer a aminioseteze que também é um exame de risco,com possibilidades de um aborto.
    Isto é tudo muito novo para mim, ja ouvi imensas opiniões mas nenhuma muda a minha e do meu marido,n vamos por o nosso bebé em risco com aminiosenteze,porque mesmo que ele tenha nós vamos seguir em frente com a gravidez,a de ser uma criança muito feliz.
    Ainda n temos certezas de nada,mas ja nos vamos preparando para o caso de ser,porque se deus achar que tem que dar-me uma criança especial que me dÊ…

  31. vanessa 28 Dezembro, 2009 at 23:17 #

    Ao ver todos estes comentários fez-me ter ainda mais força para a batalha que estou prestes a travar.Estou grávida de quase 16 semanas e nesta última eco(feita ás 14 semanas)a médica achou que os valores da nuca eram de suspeitar alguma deficiência genética.(trissomia 21 por exemplo).Os valores actuais são de 1.8,depois de várias pesquisas,vários médicos, nenhum achou os valores assim tão alterados para fazer uma amiocintese,visto que só é pedido o exame para valores acima dos 2.2.Mas depois de uma muita revolta,muito choro,aqui estou eu pronta para o que der e vier!Tanto eu como o meu marido temos a certeza que teremos este bebé tão especial,seja qual for o resultado da amiocintese.Muita força para todos os pais destas crianças tão especiais e tenho a certeza que será uma alegria enorme poder conviver com estas crianças.

  32. Joana Machado 16 Janeiro, 2010 at 3:29 #

    Ola Bita e ola a todos.

    Gostei muito do teu texto, é muito expressivo e mostra bem a tua indignação sobre o assunto “aborto”.

    Eu estou completamente de acordo contigo em relação a este tema. Abortar é matar. Sempre que discuto isso seja com quem for, estou tambem sempre contra. Conheço uma pessoa que ja o fez e desde entao nao sei bem como olhar para essa pessoa porque me revolta muito saber que ha pessoas que o fazem com um a vontade enorme.

    No entanto, ha situações em que eu concordo que o aborto seja uma opção: em casos de violação e principalmente em casos que a vida tanto da mae como do novo ser estao em risco de vida ou o bebe ter uma grande deficiencia que podera nao ter qualidade de vida. Neste ultimo ponto é obvio que nao me refiro ao caso da sua filha, trissomia 21, porque essas crianças tem qualidade de vida como outra qualquer, apenas precisam de cuidados diferentes de uma pessoa dita “normal”. Falo em situações em que a criança toda a vida estará em sofrimento.

    De resto sou totalmente contra o aborto.

    Quando ao caso de trissomia 21 ou Sindrome de Down, conheço bastantes casos. A minha mae é professora de educação fisica e ja teve uma turma de ensino especial onde havia muitos meninos com essa caracteristica e tambem meninos com atrasos mentais. Posso dizer que sao pessoas excepcionais, sao divertidos, outros mais timidos, sao amigaveis, sao muitas boas em outros aspectos, com os seus defeitos tambem claro… Ou seja, sao como as outras pessoas ditas normais, se estas crianças nao forem excluidas da sociedade como muitas vezes o sao, estas crianças podem ter uma vida completamente normal. Tenho pena nao das maes destas crianças mas sim das pessoas com falta de instrução que nao conseguem perceber o quao normais afinal estas crianças sao e as excluem como animais. Felizmente este problema esta a ser ultrapassado na nossa sociedade. 🙂

    Sem mais a dizer
    Atenciosamente
    Joana Machado

  33. patricia lopes 17 Maio, 2010 at 17:23 #

    espetacular… sem palavras…sublinho e assino por baixo em tudo o que disse-te.
    tenho um filhote o Rodrigo de 15 meses com trissomia 21 detectada apenas aos 3 meses e meio de idade e foi é e será SEMPRE a melhor coisa que me aconteceu na vida.
    patrícia lopes coimbra

  34. patricia 17 Maio, 2010 at 17:34 #

    espétacular… sem palavras… sublinho e assino por baixo tudo o que dizer.
    tenho 26 anos e sou mãe do rodrigo que também tem trissomia 21, foi-lhe detectado apenas aos três meses e meio de idade mas FOI, É E SEMPRE SERÁ A MELHOR COISA QUE ME ACONTECEU NA VIDA… É O BEBÉ MAIS PURO QUE JÁ VI… AMO-TE MAIS DO QUE TUDO RODRIGO,,, DOU A MINHA VIDA POR TI SEM OLHAR PARA TRÁS. O MEU FILHO É O MEU TESOURO… AMO-O TANTO QUE NINGUÉM IMAGINA E FIQUEI A AMÁ-LO AINDA MAIS E TÃO PROFUNDAMENTE DEPOIS DE LHE TER SIDO DIAGNOSTICADO A TRISSOMIA… FOI UM CHOQUE… PERGUNTAM VOCÊS? ESTARIA A MENTIR SE DISSESSE QUE NÃO FOI…MAS APÓS O CHOQUE VEM O SENTIMENTO RECONFORTANTE DE TER O MEU FILHO COMIGO BEM DE SAÚDE. A DADA ALTURA PERDIDA EM SENTIMENTOS CONFUSOS OLHEI PARA O MEU FILHO E VI NO OLHAR DELE O CHAMAMENTO DE UM BEBÉ QUE VEIO AO MUNDO PARA SER AMADO, ACARINHADO E BEM ESTIMADO E AI ACORDEI DO “COMA CEREBRAL” EM QUE ME ENCONTRAVA E CORDEI PARA A VIDA, FOI QUNDO VI O MEU FILHO COM UM OLHAR TERNO E PROMETI AMÁ-LO PARA TODO O SEMPRE SEM RESTRINÇÕES NEM CONTRATEMPOS… AMEM OS VOÇOS FILHOS TAL COM ELES SÃO… BAIXOS , ALTOS, MAGROS, GORDOS OU COM TRISSOMIA 21, AME-NOS SOMENTE QUE É AMOR PURO QUE VÃO RECEBER.
    UM ABRAÇO

  35. Maria João 27 Maio, 2010 at 12:45 #

    Não resisto a comentar…
    Em 2006, começando eu a viver a realidade da trissomia 21 (adoptei um menino com trissomia 21), fiz buscas na net sobre a temática. A partir dessa altura, sempre recorri à net para ter mais informações sobre a trissomia 21 e a melhor forma para ajudar o meu filho a desenvolver e a ter um futuro o mais autonomo possível.
    A dada altura encontrei este testemunho da Bita e, não resistindo, na altura ainda troquei uns e-mails com ela. Realmente a menina dela é lindissima…
    Também eu, tal como a Bita, vejo o aborto como um crime e uma forma de matar um ser vivo (por este motivo nunca o faria).
    Hoje voltei a dar de caras com o testemunho da Bita e resolvi ler os comentários que continuam a ser deixados. Não pude deixar de reparar nos testemunhos que cada uma das novas mães aqui deixaram.
    Claro que os nossos filhos com trissomia 21 têm direito ao espaço deles e a todo o amor que dedicariamos a qualquer outro filho.
    Não sei se vos ajudará conhecer a história de um menino a quem foi diagnosticada a trissomia 21 no 2º dia de vida e que, por força do destino, aos 3 anos, deixou de ser apenas um menino com trissomia 21, para passar a ser um menino com trissomia 21 e com uma mãe e uma madrinha sempre presentes e a lutarem pelo seu desenvolvimento e por um futuro o mais autonomo possível.
    Lutamos também pela abertura de mentalidades. Por este motivo, eu e o menino já fomos aos 4 canais de televisão dar o nosso testemunho. Sempre que alunos pedem para fazer trabalhos sobre trissomia 21, dando o meu filhote como exemplo, eu autorizo.
    Eu e a madrinha criámos um blog (http://otesourinho.blogspot.com), onde contamos a aventura de crescer com trissomia 21. Criámos também um site (http://otesourinho.webnode.com).
    Convido-vos a visitar o blog e o site.

  36. Bita 27 Maio, 2010 at 14:29 #

    Olá a todos! eu sou a Bita – a que escreveu o testemunho no inicio – Desculpem não ter respondido mas só AGORA encontrei este Blog com o meu testemunho…que pena! Gostava tanto de ter ajudado algumas pessoas que aqui pediram ajuda…mas nunca é tarde.
    A Leonor já tem 6 anos, já nada sem boias há 2 anos, e já começa a ler! Só para o ano é que vai para a 1ª classe.
    Está tudo a correr bem. Qualquer coisa o meu mail é: helena.belo@sapo.pt bjs a todos

  37. Maria Rosa Alves 19 Agosto, 2010 at 21:42 #

    Tenho 59 anos e desde 2006 que vivo com uma cunhadita de 47 anos irmã do meu marido portadora de trissomia 21 que por morte dos pais nós adquirimos por via do trribunal a sua tutela. Tenho lido tudo sobre os demais comentários mas deparo-me com imensas dificuldades no dia a dia com a maneira de ser da minha cunhada. Gostava de ter quem me ajudasse com certas situações presentes.Estes anos todos desde os seus 18 anos ela foi sempre criada com o pai e com a mãe, pois até aí frequentou colégio próprio no Restelo e depois veio para casa até á morte da mãe. Está num centro de dia mas não lhe faltando nada em casa, nem amor nem asseio. comida, roupinha,um quartinho só para ela e outras coisas mais ela quando é contrariada fica muito má se é que eu devo dizer isto. Tráta-me mal, ofende-me, agora diz que quer ficar doente a soro e deixou de querer comer tanto na Instituição onde está como em casa, deita a comida fora, os medicamentos fora, e diz-me coisas com um raciocinio tão inteligente que apesar se me magoar eu entendo porque é por ela ser assim, mas gostava de evitar que isto acontecesse. não descansamos de noite, não temos ferias há mais de 10 anos.Preciso de ajuda para ultrapassar istoAndo muito enervada juntamente com o meu marido seu irmão. Onde posso expor o que se passe para ajudá-la a ter um comportamento diferente de forma a tranquilizá-la e nós nos acalmar-mos?
    Obrigada
    Rosa

  38. cristina 5 Setembro, 2010 at 23:46 #

    Olá. tenho uma sobrinha com trissemia 21. E ao longo da minha vida sempre tive um sentimento de pena ao ver crianças assim. Mas ao olhar para a minha sobrinha não sinto pena alguma. Olho para ela e vejo uma criança completamente normal, aos meus olhos não há defeciencia alguma. Só gostava que todas as pessoas conseguissem ver o que eu vejo. E o preconçeito acabava.
    Mas tambem não podemos levar a mal o sentimento, expontaneo de pena que despoleta nas pessoas ao verem uma criança com trissemia 21.
    Eu tambem ja estive desse lado!

  39. ariane 3 Novembro, 2010 at 22:14 #

    ola..eu passei um sufoco na minha gravidez pk os medicos axaram q o meu bebe podia nascer com trissomia 21 mais n pude fazer a anmiocentese pk ja estava d 24 semanas! qnd eu pensava q ele podia ter trissomia me dava uma dor e pedia a deus para q meu filho n pagasse pelos meu erros cometido, eu axo lindo um criança assim mais enqwanto e criança eu pensava assim se ele fosse sempre criança td bem mais e qnd ele crescesse e começasse a entender mais a vida e pergunta o pk dele ser diferente, o pk de o irmao os primo os amigos as pessoas tem um namorado um emprego estuda em uma universidade e ele nao …isso era o q mais me doia entao qnd eu pensava assim me partia o coraçao….mais eu ia ama-lo se calha mais q o outro filho pk esse talvez necessitaria mais d mim…hj meu filho tem 1 mes nasceu perfeito e com saude n mt pk teve uns dia internado na ucem mais hj ta bem e agradeço a deus por ter ouvido minha suplicas e n ter deixado meu filho vim ao mundo com trissomia…

  40. Adriana Ferreira 21 Janeiro, 2011 at 12:33 #

    Não diria melhor Bita! =)

  41. Marina Lobo 14 Abril, 2011 at 19:44 #

    Grande Mulher Bita!!!

  42. Maria Pacheco 14 Abril, 2011 at 22:47 #

    Ola! Sou a Maria e estava a fazer uma pesquisa para um travalho que vou apresentar, quando li o seu texto fiquei muito impresionada. Sempre fui contra o aborto, apoio a sua desição, e principalmente nesta situação, mesmo sabendo que a sua filha tinha trissomia 21 não desistiu dela. Muitos parabéns.
    Comprimentos Maria Pacheco

  43. nina 11 Maio, 2011 at 16:38 #

    eu admiro uma pessoa que adota uma criança com trissomia 21,agora um casal que decide guardar um ser que vem ao mundo para sofrer,sim porque voces pais nunca estiveram no seu lugar para saber ate que ponto é dificil para eles,acho que uma grande maioria dos casos nao digo todos mas em muitos casos é puro egoismo e que os pais só pensam em eles mesmo.

  44. Sofia 11 Julho, 2011 at 15:25 #

    Boa tarde! Gostava apenas de felicitar todas as mães que tiveram a coragem de seguir em frente com as suas gravidezes ao saberem que o seu filho tinha trissomia 21. Também eu já passei por isso e não tive essa coragem!

    • catia 23 Abril, 2016 at 14:54 #

      Ola sofia eu também passei pelo mesmo a 3 semanas atrás fiz um aborto porque a minha menina tinha triossemia 21 se fosse hoje não o fazia e uma dor muito grande e ninguém me entende desculpe estar a incomodar catia

  45. ceu pinheiro 16 Julho, 2011 at 23:33 #

    ola tenho uma filha com trissomia21 k e muito crida e tenho aprendido muito com ela pelas sorpresas k ela me tem dado. e para vos ser cincera,neste momento a minha nao faz sentido sem ela,tem sido a minha verdadeira companhia. e sem falar dos profss, e certos colegas k tem sido bastant impecaveis. obrigada

  46. costa tavares 17 Agosto, 2011 at 8:01 #

    como muitas mulheres casei-me , tenho um marido que me ama,e queriamos muito ter um filho, mas a vida nao quis que fossemos pais ao natural ,por isso sujeitei-me aos tratamentos de fertilidade, apos sete anos a tentar realizar esse maior sonho de ser mae consegui engravidar, todos a minha volta felizes com a noticia á espera do fruto do nosso amor.
    O bebé nasceu com trissimia 21 o que nao foi detectado nas ecografias, tenho 29 anos o meu marido 30 , na altura um choque, mas nada importa o que nós queriamos era ter um filho , e eu amo o meu bebé que só tem 1 mes de vida ,acho lindo ,e para nós ele foi uma bencao, um filho especial o nosso cromossoma de amor, tenho a certeza que vai nos dar muitas alegrias!!! obrigada!!!

  47. Teresa Gouveia 30 Agosto, 2011 at 16:00 #

    Sempre tive esta opinião, revoltava-me pensar que uma pessoa tem direito a matar só porque uma criança é diferente ou não foi concebida convencionalmente, como podemos deixar de a respeitar como vida..

    Tenho uma filha com trissomia 21 que tem apenas 5 anos temos muitos problemas???? temos estou a criá-la sosinha mas… os problemas que temos não vêm da trissomia.
    Temos muita alegria??? imensa como jamais imaginei poder existir

  48. Charlotte 5 Outubro, 2011 at 9:56 #

    Eu, 43 anos; o meu marido, 46. 7 anos sem conseguir ter filhos. Depois da tristeza e da frustração, a resignação e o recorrer à adopção. E eis que o milagre se dá: 14 semanas de gravidez.
    A notícia: trissomia 21…
    A interrogação: Será justo que este ser possa perder os pais quando ainda deve necessitar tanto deles? É egoísmo não lhe dar a chance à vida ou um ato de amor por pensar no futuro dele?
    Quando se julga o ser humano por matar ou não, que se avaliem as razões.

  49. teixeira machado 16 Outubro, 2011 at 21:52 #

    ola a todas as maes ,tou bastante preocupado meu filho tem uma semana nasceu com trissimia 21 tou em xok nao sei como vai ser minha vida daki para a frente.

  50. Maria João Pereira 26 Outubro, 2011 at 11:09 #

    Olá Teixeira Machado.
    Entre em contacto comigo.
    O meu endereço de email é: maria.j.pereira@hotmail.com
    Posso garantir-lhe que, daqui para a frente a sua vida vai ser muito preenchida e muito cheia de alegrias.
    Beijinho
    Maria João Pereira (mãe do Bruno – 8 anos – Trissomia 21)

  51. Flávia Cruz 7 Janeiro, 2012 at 20:39 #

    Boa tarde..
    Tenho um irmão com 6 meses que tem Trissomia 21, e este assunto mexe muito comigo, talvez da mesma forma que mexeu consigo para escrever este texto, que está fabuloso. Parabéns.
    Eu estou a fazer um projeto sobre Trissomia 21, e reparei que tem parentes com esta patologia, não sei se tem oportunidade de me ajudar neste projeto, agradecia imenso, essencialmente é apenas a resposta a um inquerito, mas é uma grande ajuda para atingir a sociedade de uma vez por todas.
    Se estiver interessada mande-me um email : flavia_caty@hotmail.com

    Obrigada.
    Os melhores cumprimentos

  52. Filomena 22 Janeiro, 2012 at 20:11 #

    Boa tarde,
    gostei muito de ler o comentário da Bita,
    Sou mãe de 3 gémeos já com 20 anos e um deles tem trissomia 21, de início foi duro porqur já é díficil tratar de 3 bébes, quanto mais com um a necessitar de cuidados especiais pois o Nuno (o tem trissomia 21) foi operado ao coração logo com 6 meses de idade,
    Apesr de pela vida fora ter havido alguns contratempos em termos de saúde, pois o Nuno teve uma leucemia com 14 anos, acho que valeu a pena porque é uma criança maravilhosa e super meiga a apesar de hoje ter 20 anos continua a ser o méu menino, os irmãos adoram-no e nós também.
    Aos pais e aos futuros pais de crianças com trissomia 21 quero dizer que de início nos sentimos um pouco perdidos, que eles nos dão um pouco mais de trabalho mas que vale a pena, pois eles são pessoas maravilhosas.
    Se Deus nos escolheu para termos um filho diferente é porque acha que somos capazes.

  53. kath matos 28 Março, 2012 at 23:32 #

    Me chamo kath tenho 30 anos hoje, e engravidei aos 26 anos e fiz o pre natal e tudo dava normal…mas ao nascer a medca disse que minha filha era down a principio eu imaginei mil coisas….mas depois fui por partes 1º keria que minha filha que foi tao desejada por toda minha familia saisse dakele hospital era o 1º passo.depois era so seguir em frente e foi o que aconteceu ela ficou 35 dias internada na encubadora e ao sair ja começamos o a fisio,fono ,t.ocupacional nao foi facil concerteza mas sempre pensava que no futuro eu ficaria muito satisfeita com a sua vida! hoje leticia que significa alegria em casa é mesmo a nossa alegria, de todos ao seu redor…ela andou com 1 ano e 10 meses ja fala mamae ,papai e outras palavrinhas é uma criança muito obediente e arteira ,pois apronta muitas coisas e é muito capas pois com 3 aninhos ja liga o ddd como ela mesmo fala (dvd)adora o telefone,e me ajuda em casa que é sempre orientada a tentar fazer alguma coisa como? pegar a cadeirinha dela guardar os brinkedos e etc…kassia é uma criança muito feliz e amada e ela sabe disso pois todos os dias eu digo que a amo muito!!! e sempre amarei pois ela é um pedacinho de mim um presente que Deus me deu!!! e que agradeço todos os dias por sua vida,por ter dado a mim e minha familia para cuidarmos e amarmos ela com todos os cuidados que ela deve ter! assim digo, hoje nao sei mas viver sem minha filhinha que me abraça forte e me beija todos os dias….ela é a minha vida e Deus é minha testemunha!|Vivam o hoje o amanha somente a Deus pertence e ele sabe o que faz e nós nao sabemos o que falamos….ass:eu uma simples mortal a Qual Deus deu uma grande missao De receber um anjo que veio do Céu pra me fazer feliz….

  54. Natacha 20 Maio, 2012 at 14:10 #

    ola a todos. sou moldava e tambem tenho uma matilde especial. nunca sobe que esperava uma menina com trissomia 21, so sobe no parto, no principio foi um choque mas hoje olho para ela e digo e minha menina dos meus sonhos…pois eu sonhei com ela assim com e. quando queremos ser maes temos que aaceitar os nossos filhos como deus nos manda. MATILDE A MAE TE ADORA MUITOOO

  55. Romanina de Pinto 18 Fevereiro, 2013 at 1:13 #

    Angeles lindamente especiais, abençõados quem tem um agel chamado de trissomia 21.. Eu tenho, e somos os dois, más mana e o pai, muitos felices.. te adoramos filho.. <3

  56. Jose 30 Maio, 2013 at 0:20 #

    Infelizmente vejo-me numa situação em que tenho necessidade de procurar informação sobre Trissomia 21 na net daí ter encontrado este artigo e, em vez de informação útil encontro um testemunho de alguém que acha ser dona da razão e não se limita a ter a sua opinião mas sim a obrigar os outros a pensar como ela. Terá todas as dores do mundo? O que sabe da vida de cada um? Lamento o seu problema e respeito a sua posição mas não deve achar que é Deus e sabe da vida de todos. Cada um terá as suas situações que, na maioria das vezes só podemos atingir quando passamos pelo mesmo. Respeitem o próximo e deixem as politiquices para outras questões menos invasivas nas nossas vidas.

  57. Ana Paula Oliveira 26 Setembro, 2013 at 20:24 #

    Ola a todas . eu tenho 3 filhos foi o k sempre quiz,o mais novo tem 2meses e tem trissomia 21livre ,nunca pensei numa coisa destas,e ainda nao sei bem o k pensar,so soube no parto foi um grande choque,e ainda é.Mas o Amor k tenho por ele nao tem palavra

Deixe uma resposta

Escreva apenas comentários relacionados com este artigo.
Isto ajudará a manter os artigos organizados. Obrigado!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.