Os meus pensamentos sobre o Windows Vista

Windows Vista

Durante algum tempo nas últimas semanas estive a trabalhar com o Windows Vista. O meu computador foi para a oficina e depois de ano sem trabalhar em ambiente Windows, fui “obrigado” a voltar.

A primeira impressão é que está tudo na mesma.. Mas de facto não é verdade. 5 anos de desenvolvimento e 50 milhões de linhas de código deviam ter feito alguma coisa!
Sobre a cópia do Windows feita ao Sistema Operativo dos computadores da Apple (o Mac OS X), já tinha lido muita coisa, mas não tinha uma ideia real do que isso podia significar na prática.

Pasta \Useres\

Nunca percebi porque no Windows a pasta onde eram armazenadas as informações sobre os Utilizadores se chamava “Documents and Settings”. Finalmente alguém na Microsoft se lembrou que talvez não fosse má ideia renomea-la para “Users” simplesmente.

Agora, o problema coloca-se aos utilizadores Linux/Mac que, ao pegar num PC com o Vista pela primeira vez sente-se que C:\Users pode não fazer grande sentido..

Como se desliga?

O esforço de querer inovar, fez com que o Windows Vista viesse com o Botão “Shut Down” que na realidade, por defeito, não desliga a máquina (pelo menos no portátil que experimentei), mas o deixa num estado de latência que a Apple chama “sleeping”, isto é, a memória RAM continua a ser alimentada o que permite que o PC “ressuscite” de uma forma muito mais rápida.

Problema: A maior parte dos utiilizadores não percebe ou desconhece esta funcionalidade.. e acabam por desligar o PC no botão (fisico) OFF..

O Aero, o Aqua killer

O Aero é o nome dado ao Interface Gráfico que em tempos foi considerado o “Aqua killer”, ou seja, o “matador” do Interface Gráfico do Sistema Operativo dos Macintosh (o Aqua).

Honestamente não me parece que seja matador de nada, muito menos do Sistema da Apple. Porquê? Porque o tão publicitado efeito “3D” de ordenação das janelas simplemente é para Inglês ver; não aumenta a produtividade diminuindo o tempo de transição entre aplicações. Simplesmente torna essa transição apelativa, mas PIOR: mais lenta!

Usabilidade

Confesso que até serei capaz de acreditar que o Sistema está mais fácil de usar. Há tarefas que foram completamente redesenhadas e estão completamente diferentes. Aqui é que está o problema.

Toda a vida usei e executei determinadas tarefas de uma determinada forma; e agora, simplesmente dizem-me que isso já não se pode fazer assim:

  • O simples facto de aceder às propriedades do ecrã para ver a resolução actual é um cabo dos trabalhos, pois andados de ecran em ecran até tentarmos descobrir onde andará aquilo que sabemos que devia estar ali.
  • Um dos grandes problemas do Windows XP era a complexidade de configuração de Redes Sem Fios. Com o Vista, pessoalmente, acho que piorou. Não é que a intenção não fosse boa; nota-se de facto grandes alterações ao nivel do interface, mas o que é facto é que senti enormes dificuldades para configurar uma simples rede.

Segurança

Houve em tempos alguém que disse que VISTA eram as iniciais de (V)irus (I)ntruders (S)pyware (T)rojans e (A)dware.. Do pouco tempo que tive oportunidade de testar, notei que houve uma grande preocupação com a Segurança. Aliás, foi bastante frisado pelos responsáveis da Microsoft que este era o Sistema Operativo mais Seguro alguma fez feito.

De facto, para fazer praticamente qualquer coisa, o sistema pede ao utilizador para confirmar, através do desvanecimento do Ecran e de uma caixa de diálogo como esta:

A ideia já não é nova. Aliás, esta é mais uma “semelhança” ao Mac OS X, que, a meu ver também está mal implementada, pois, por defeito e à mínima coisa pede autorização. E essa autorização é simplesmente… carregar num outro botão! Em MacOS, para além do Sistema não ser tão chato, a autorização implica a introdução da palavra-passe do utilizador o que, a meu ver, é uma mais-valia.

Por ser tão chata (para instalar o iTunes, tive que dar autorização 3 vezes durante a instalação..), que muito provalvelmente irá acontecer é que as pessoas se irão rapidamente cansar desta medida e irão simplesmente desligá-la, voltanto a ter o mesmo problema de sempre.

Relativamente aos eventuais Spyware, Adware, etc, não tive qualquer problema, mas é preciso ter atenção ao facto de eu usar algumas politicas de navegação que à priori que protegeriam; o mesmo não se poderá dizer da maioria dos utilizadores. Desta forma, só o tempo dirá qual a real vantagem do Vista.

O que melhorou

Há coisas que de facto melhoraram. A ferramenta de pesquisa (copiada do Spotlight no MacOS) apesar de mais lenta do que eu pensava, é uma ferramenta importante, para além de estar integrada em todas as janelas do Sistema.

Por outro lado, é bastante mais fácil (aparentemente) remover programas, apesar da lista de programas demorar mais do que seria recomendável a carregar.

, , ,

3 Responses to Os meus pensamentos sobre o Windows Vista

  1. Alfredo 24 Abril, 2007 at 10:27 #

    Mais uma critica (muito mal feita) de um fanático da Apple que não vê nada sem ser a Apple. Ridiculo.

  2. rnmoak 6 Maio, 2007 at 23:10 #

    Caro Alfredo,
    Obrigado pelo seu comentário.
    Sendo este um artigo publicado no meu blog é, à partida, subjectivo; não sou jornalista e não sinto a mínima obrigação de imparcialidade.

    É pura e simplesmente uma opinião sincera, baseada na minha experiência pessoal. Uma opinião, apenas.

    Cumprimentos
    RMC

  3. EB 26 Maio, 2007 at 23:54 #

    Os que compreendem não compreendem que não se compreenda.

    Caro Alfredo,
    O RMC até é um utilizador windoze pelo que me pareceu, não será você o fanático desse tão desastroso sistema operativo (o windows)???!!!
    Eu achei a critica muito perto da realidade, se calhar é mesmo a realidade!
    No meu caso uso a primeira frase que escrevi para lhe dizer que não compreendo porque há tanta gente a usar windows, é tão mau!! Não compreendo!!!!!

Deixe uma resposta

Escreva apenas comentários relacionados com este artigo.
Isto ajudará a manter os artigos organizados. Obrigado!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.